Senador do Agro defende uso de pó de rocha em substituição aos fertilizantes

Para o senador, Luiz Carlos Heinze, a remineralização dos solos com o calcário é uma alternativa ao uso de fertilizantes químicos


Porto Velho, RO - O senador Luiz Carlos Heinze (PP-RS) afirmou, em pronunciamento nesta quinta-feira (7), que a solução para a crise no fornecimento de fertilizantes para a agricultura brasileira, agravado com a guerra entre Ucrânia e Rússia, está na exploração do pó de rocha.

Para o senador, a remineralização dos solos com o calcário é uma alternativa ao uso de fertilizantes químicos. Heinze destacou que está se empenhando no Rio Grande do Sul sobre a questão dos fertilizantes, já que Ametista e oito municípios da região produzem pedras preciosas e contam com grandes reservas e o rejeito é pó de rocha, o remineralizador.

 
pÓ DE ROCHA BIOINSUMOs AGROMINERAIS

Pilha de agrominerais – Foto Mapa

— É um novo produto, custo barato e genuinamente nacional. Os estados do Centro-Oeste são os que mais estão usando esse produto hoje, mas também o Rio Grande do Sul. Essas empresas estão juntando o seu material. Citei o caso de Ametista, cito o caso de Nova Prata e Paraí, empresas de basalto, ali também há dezenas de mineradoras, que também começam a produzir esse produto aqui. Nós estamos juntando Sindibritas, o pessoal de Nova Prata e Paraí, também o pessoal lá de Ametista e daquela região, várias regiões do Rio Grande do Sul, com esses novos produtos que vão se somar aos adubos solúveis e também aos fosfatados — declarou.


Como o pó de rocha pode ajudar a combater os malefícios dos fertilizantes convencionais?
Além de ajudar no combate a pragas e doenças, o uso do pó de rocha também ajuda a minimizar os efeitos negativos dos fertilizantes convencionais.

Como já vimos, um dos grandes problemas dos fertilizantes convencionais é a sua alta solubilidade. Muitas vezes isso é visto como algo positivo, já que os nutrientes ficam disponíveis de maneira mais rápida para as plantas.

Entretanto, essa alta solubilidade traz consigo alguns problemas, principalmente para climas tropicais como os do Brasil. A lixiviação, por exemplo, é um desses problemas. O excesso de chuvas ou uma irrigação mal planejada faz com que os nutrientes se percam para as camadas mais profundas do solo.

Outro problema de fertilizantes convencionais, como o Cloreto de Potássio (KCl), é que eles têm um alto nível de cloro. Isso contribui para o aumento da salinidade do solo. Com o aumento da salinidade, a retenção de umidade diminui, o que traz impactos diretos no microbioma e na estrutura do solo, que fica mais sujeito à compactação.

A acidificação, ou seja, a diminuição do pH do solo também é um problema comum nos fertilizantes convencionais, especialmente nos que tem alto nível de cloro. O uso do pó de rocha ajuda a minimizar tanto a acidificação, como os outros efeitos negativos dos fertilizantes convencionais.


Fonte: Canal Rural
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem