PL triplica, mas MDB ainda controla o Senado

Por quase 40 anos, o partido é o maior do Senado e após a janela de migração partidária deste ano continua a maior, com 14 senadores

Porto Velho, RO
- “Casa alta” do Congresso, o Senado é tipicamente reservado a políticos experientes, como ex-governadores, e há poucas mudanças drásticas. O MDB (ex-PMDB), por exemplo, tem o maior número de senadores desde a 47ª legislatura do Congresso, em 1983, antes da redemocratização no Brasil.

Por quase 40 anos, o partido é o maior do Senado. Após a janela de migração partidária deste ano continua a maior, com 14 senadores. O PSD é segundo, com 11 e PL, terceiro (8), empatado com o Podemos.

Mudança importante

O PL de Bolsonaro tinha dois senadores em 2019. Vai encerrar 2022 com oito, seis dos quais têm mandato até 2027.

Segundo escalão

O PT iniciou a legislatura com seis senadores, agora tem sete, o mesmo número do PP e do PSDB, que perdeu dois.

Pela culatra

Em 2019, somados, DEM e PSL tinham dez senadores. Agora juntos no União Brasil, têm apenas um total de sete.

Rede furada

O Rede de Marina Silva começou a legislatura com quatro senadores. Em 2022 restou só Randolfe Rodrigues (AP), da bancada do holofote.

Fonte: Por Cláudio Humberto
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem