Presidente ordena força-tarefa para socorrer alagoanos debaixo d’água

No município de União dos Palmares, a água atingiu níveis alarmantes - Foto: Davi Soares/Diário do Poder.

Porto Velho, RO - Após telefonema do senador Fernando Collor (PP-AL) que o inteirou dos graves problemas das enchentes em Alagas, o presidente Jair Bolsonaro determinou neste sábado (2) o envio ao Estado de uma força-tarefa federal de socorro às vítimas e aos municípios atingidos.

A providência será ainda mais necessária porque há o risco iminente de “desastre” em Alagoas, considerada a mais grave classificação.

Uma equipe da Defesa Civil Nacional foi deslocada já na noite sábado para ajudar ao menos 24 municípios atingidos por temporais nesta. Os técnicos fazem parte do Grupo de Apoio a Desastres (Gade) e vão atuar no planejamento de ações para a mitigação dos impactos dos desastres.


Senador Fernando Collor ao anunciar socorro federal – Foto: reprodução das redes sociais.


As providências foram elencadas pelo próprio Collor em vídeo postado nas redes sociais e mobiliza todos os órgãos federais que possam auxiliar. Está previsto até mesmo socorro aéreo da Polícia Rodoviária Federal.

As cidades que registraram desastres são Atalaia, Branquinha, Cacimbinha, Cajueiro, Capela, Colônia Leopoldina, Jacuípe, Jundiá, Limoeiro de Anadia, Maceió, Major Isidoro, Maragogi, Marechal Deodoro, Murici, Paulo Jacinto, Pilar, Quebrangulo, Rio Largo, Santana do Mundaú, São José da Lage, Satuba, Taquarana, União dos Palmares e Viçosa. As chuvas causaram elevações nos níveis dos rios.

Além da Defesa Civil, as Forças Armadas e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) vão apoiar as ações de socorro e assistência humanitária, por meio do uso de veículos e aeronaves. Os Ministérios da Cidadania e da Saúde também vão atuar na força-tarefa.

Alerta

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) divulgou, neste sábado, um alerta para riscos de desastres causados pelo acúmulo de chuvas em Alagoas e em Pernambuco.

A previsão é que chova até 100 milímetros até o fim da manhã deste domingo (3), o que pode acarretar riscos de alagamentos, deslizamentos de encostas e transbordamento de rios.

As áreas apontadas como de maior risco são a Região Metropolitana de Recife, Agreste Pernambucano, Zona da Mata Pernambucana, Leste Alagoano, Agreste Alagoano, Sertão Pernambucano, Sertão Alagoano e Borborema.

Fonte: DP Redação
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem