Isolado por Marcos Rogério, Expedito Junior ainda não sabe que rumo tomar

Presidente Jair Bolsonaro (PL) teria exigido o descolamento do ex-senador Expedito Junior (PSD) da imagem de Marcos Rogério, por antagonismo a Expedito Netto

Junior estaria focado na tentativa de alavancar campanha à reeleição do filho Expedito Netto

Porto Velho, RO - O grupo liderado pelo ex-senador Expedito Júnior, que tem seu filho, o deputado federal e presidente regional do PSD, Expedito Netto, ainda não fechou questão sobre parcerias. A princípio, Expedito é pré-candidato ao Senado, mas em inúmeras oportunidades, disse que poderá rever sua situação, se for para harmonizar o grupo em busca de se eleger o maior número de parlamentares para a Assembleia Legislativa (Ale) e Câmara Federal.

Júnior adiantou, que não tem nenhuma objeção em ficar fora da disputa de cargos eletivos nas eleições deste ano e, sempre argumenta, que o deputado estadual e ex-presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSD/Ji-Paraná) é o pré-candidato do grupo para o legislativo estadual, assim como Expedito Netto a federal.

Fora das mesas de negociações depois que o empresário do agronegócio Jaime Bagatolli (PL) bateu o pé, dizem que a mando de Bolsonaro, se impondo como candidato ao Senado pelo partido do presidente da República e do senador e pré-candidato ao governo do Estado, Marcos Rogério, o principal objetivo de Expedito Júnio passou a ser a reeleição de seu filho. Uma empreitada aparentemente árdua, uma vez que os números de Expedito Netto não apontam para uma campanha tranquila. Desde a reunião de filiação realizada por Marcos Rogério em Ji-Paraná, Expedito Junior e Marcos Rogério não têm sido vistos juntos publicamente, o que leva a crer que Marcos Rogério acatou a decisão de Bolsonaro, que teria pedido o afastamento urgente de Expedito Junior das Negociações;

Expedito Netto tem se mostrado preocupado com a sua reeleição, especialmente depois de analisar os índices de rejeição apresentados pelas primeiras pesquisas de intenção de votos. Recentemente bateu boca com sérias ofensas ao também deputado e líder da bancada Rondoniense Lúcio Mosquini (MDB), em conversas e áudios de Whatsapp vazadas em grupos do aplicativo.

Um dos problemas de Expedito Netto nesta reta final de pré-campanha, é a formação de uma nomitada forte para as convenções do partido, uma vez que ninguém quer servir de degrau para a reeleição do deputado, que em quatro ano no comando do PSD não conseguiu construir um grupo sólido para a disputa do legislativo federal. Dentro da própria possível coligação com o PL, o nome de Expedito Netto não é bem visto, uma vez que por reiteradas vezes o parlamentar foi crítico ferrenho ao atual governo federal e teria queimado o filme junto aos bolsonaristas rondonienses.

Da Redação
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem