Exportação de MT emplaca mais um superávit na balança comercial

Mais uma vez, a soja em grão e a China sustentaram a performance mato-grossense

Porto Velho, RO - As exportações mato-grossenses registraram novos recordes com o consolidado no mês de maio.

O saldo da balança comercial acumula, de janeiro a maio, US$ 12,2 bilhões e, além de histórico, fez com que Mato Grosso abrisse grande vantagem sobre os dois ‘concorrentes’ diretos nesse indicador: Minas Gerais (US$ 9,39 bilhões) e o Pará (US$ 7,45 bilhões).

Com os dados do último mês, Mato Grosso somou receita – recorde ao período – de US$ 14,13 bilhões e se tornou o quarto maior exportador brasileiro.

Mais uma vez, soja em grão e a China sustentaram a performance mato-grossense.

Ainda conforme dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), o superávit do Estado deriva dos resultados colhidos com as exportações – US$ 14,13 bilhões – debitando as cifras desembolsadas com as importações, que nos últimos cinco meses somou US$ 1,96 bilhão.

Nas exportações a receita estadual cresceu 32,58% na comparação anual. As importações deram um saldo de 158,8%, na mesma comparação.

Todas as cifras são inéditas para o acumulado dos primeiros cinco meses do ano.

PAUTA


Entre as principais commodities negociadas no período, a soja em grão segue em destaque e alicerçando os bons resultados até aqui.

Dos mais de US$ 14,13 bilhões faturados, US$ 9 bilhões vieram da commodity, responsável por 31,6% do faturamento global da pauta.

As cifras apontam alta de 64% ante igual momento do ano passado.

Considerando apenas o crescimento anual em receita, se destaca a carne bovina com alta de 67%, atingindo US$ 1 bilhão.

Na pauta, ocupa o 4º lugar em participação.

A liderança pertence à soja, seguida do algodão, que mesmo com queda de receita em 5,1%, faturou US$ 1,19 bilhão e participação de 8,4%.

Na terceira colocação, está o milho com receita de US$ 690 milhões, crescimento anual de 70,28% e participação de 4,9%.

Entre os destinos, a China se mantém como o maior parceiro comercial de Mato Grosso.

Somou US$6,1 bilhões em negócios, 38% mais que em 2021, e registra participação de 43,2%.

Entre os cinco maiores destinos da pauta mato-grossense estão ainda, pela ordem: Tailândia US$ 677 milhões, Países Baixos US$ 604 milhões, Espanha US$ 603 milhões e Turquia US$ 504 milhões.

Em relação às importações, a maior demanda dos mato-grossenses segue sendo por adubos e fertilizantes.

Os insumos respondem por 81% do total de quase US$ 2 bilhões movimentados.

Fonte: Por Marianna Peres, da Reportagem
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem