Sem grupo e sem apoio, ex-governador Daniel Pereira tenta voltar ao Palácio Rio Madeira

Ex-governador não conseguiu fortalecer o Solidariedade e acabou ficando sozinho na legenda
Porto Velho, RO - O ex-governador Daniel Pereira (eleito vice de Confúcio Moura e depois empossado no cargo com a renúncia do hoje senador) anunciou esta semana a sua permanência no partido Solidariedade e a sua intenção de disputar o governo do Estado.

Preterido em diversas legendas por antecipadamente anunciar seu apoio ao ex-presidente Lula, à quem já ofereceu palanque em Rondônia, Daniel Pereira flertou com o Partido dos Trabalhadores (PT), tentou voltar para o PSB de onde saíra assim que terminou seu mandato em 2019, mas não encontrou eco nas suas buscas e acabou ficando no Solidariedade, nem nenhum tipo de apoio, grupo eleitoral ou sequer pré-candidatos suficientes para compor legenda para a disputa da Assembleia Legislativa ou Câmara dos Deputados, o que praticamente inviabiliza a sua candidatura.

A intenção inicial de Daniel Pereira era se filiar ao PT ser candidato ao senado, mas encontrou resistência no partido que já lançou a pré-candidatura do inexpressivo eleitoralmente Ramon Cujuí ao Senado e do ex-deputado federal Anselmo de Jesus ao governo do Estado. Em seguida, Daniel Pereira tentou outras legendas, chegou a conversar ainda com o PDT de Acir Gurgacz, mas também não emplacou, lhe restando a opção de ficar onde está.

Sem a possibilidade de coligação proporcional, hoje dificilmente Daniel Pereira conseguiria sequer se eleger como deputado estadual. Câmara e Senado com possibilidades ainda mais remotas.

O problema de Daniel Pereira é que ele sempre acreditou que alguma legenda o chamaria para ser candidato, uma vez que fez um bom mandato tanto como vice-governador quanto como chefe do executivo estadual, mas isso não aconteceu. Deixou o solidariedade de lado e partiu para a carreira solo. Não fez uma base política, o partido perdeu importantes nomes como Tiziu Jidalias que poderiam ajudar nas composições e ficou à deriva no mar agitado da política rondoniense.

O bonde passou
O ex-governador Daniel Pereira deixou o seu bonde político passar, quando abriu mão de uma candidatura certa para reeleição em 2018 para apoiar a candidatura do senador Acir Gurgacz. Na época, articuladores políticos o colocavam como a melhor opção para a disputa, pois além de carisma e trabalho apresentado, tinha grupo e a máquina do governo na mão para a campanha. A candidatura de Gurgacz naufragou e com ele submergiu o futuro político de Pereira, que hoje não encontra nenhuma boia para sustentá-lo politicamente. Nem mesmo o excelente trabalho realizado na superintendência do Sebrae em Rondônia foi suficiente para colocá-lo novamente na tábua da maré eleitoral e neste ano, deve morrer afogado na praia da política, sem ter ninguém para fazer o boca-a-boca. Nem deve ser candidato.

Da Redação
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem