Saiba quais são os requisitos para a doação de sangue e critérios que a impedem


O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para homens e de três meses para mulheres.| Foto: Bigstock

Porto Velho, RO
- A doação de sangue por uma pessoa pode salvar até quatro vidas e ajuda a melhorar a vida de quem tem doenças crônicas graves e a salvar a vida de quem se acidenta ou enfrenta calamidades.

Simples, o procedimento para doar é rápido e totalmente seguro, não havendo riscos ao doador visto que nenhum material usado na coleta do sangue é reutilizado, o que elimina qualquer possibilidade de contaminação.

Entre os estoques de bolsas de concentrado de hemácias por tipo sanguíneo, atualmente e comumente há mais captados e disponíveis os sangues de tipo A+, O+ e B+, seguidos dos O-, A- , B- e AB-.

Porém, para doar sangue é preciso preencher alguns requisitos, assim como há alguns critérios que impedem uma pessoa de poder doar. As informações são do Ministério da Saúde.

O requisito para doar sangue é estar com bom estado de saúde, seguindo os seguintes critérios:


Estar alimentado. Evite alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação de sangue;

No caso de coleta depois do almoço, aguarde duas horas;

Ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas;

Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já tiverem passado por essa experiência antes dos 60 anos;

A frequência máxima anual para as mulheres é de três doações, já para os homens, de quatro doações;

O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para homens e de três meses para mulheres;

Podem doar sangue pessoas entre 16 anos e 69 anos, que estejam pesando mais de 50 quilos. Também é preciso apresentar documento oficial com foto, e jovens com menos de 18 anos só podem doar com consentimento formal dos responsáveis;

Pessoas com febre, gripe ou resfriado, diarreia recente, grávidas e mulheres no pós-parto não podem doar temporariamente.

São critérios que impedem temporariamente o ato de doação:

Gripe, resfriado e febre: aguardar sete dias após o desaparecimento dos sintomas;

Dengue: um mês após a cura;

Período gestacional;

Período pós-gravidez: 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana;

Amamentação: até 12 meses após o parto;

Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;

Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses;

Piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação;

Extração dentária: 72 horas;

Apendicite, hérnia, amigdalectomia, ressecção de varizes: três meses;

Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem sequelas graves, tireoidectomia: 6 meses;

Exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos seis meses;

Transfusão de sangue: 12 meses;

Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina;

Ter sido exposto a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses após a exposição.

Covid-19 e doação de sangue

Se você foi diagnosticado com Covid-19, após dez dias da recuperação total dos sintomas você pode doar sangue. Assintomático e positivo, deve-se esperar os mesmos 10 dias para doar. Se teve contato com alguém positivado, após sete dias do último contato você pode doar sangue.

Fonte: Por Equipe Sempre Família
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem