UNIR define volta às aulas presenciais

Retomada acontece no início do próximo semestre, em 25/04

Porto Velho, RO - O Conselho Superior Acadêmico (Consea), da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), definiu nesta quarta-feira, 23, o retorno às aulas presenciais na instituição.

Ao final da sessão, que se estendeu por todo o dia, ficou definido que com o início do próximo semestre letivo, em 25 de abril, as aulas tanto dos cursos de graduação como de pós-graduação, além de todas as demais atividades didáticas, voltarão à presencialidade.

“Com a decisão do Consea agora passamos a intensificar as ações para que a UNIR retorno à presencialidade, depois de mais de dois anos, com a maior segurança possível para os servidores, alunos, e todos da comunidade acadêmica”, antecipa a reitora Marcele Pereira, que preside do Consea.

A decisão sobre a retomada das atividades presenciais foi tomada junto com a definição do próximo calendário acadêmico, referente ao semestre letivo 2021.2. O semestre acadêmico que está em curso segue até o dia 02 de abril, e como já estava previsto as aulas são remotas.

As atividades presenciais acontecem a partir de 25 de abril em todos os campi da UNIR, sendo adotadas as medidas de segurança individual já reconhecidas como eficientes para prevenir o contágio por Covid-19: uso de máscaras, higienização das mãos, e distanciamento físico.

De acordo com o vice-reitor, professor Juliano Cedaro, que coordena o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 na UNIR, fundamental para a proposta aprovada nesta quarta-feira foram os critérios técnico-científicos acionados pelos pesquisadores da universidade que compõem o Comitê. “Temos acompanhado o cenário da pandemia semana a semana, tanto no país como em Rondônia, e o conhecimento acumulado ao longo destes dois anos permite esta retomada a partir de abril”, explica o vice-reitor.

Plano de Biossegurança – Os parâmetros básicos para as decisões tomadas pela UNIR no enfrentamento à Covid-19 estão expressos no Plano de Biossegurança da universidade, elaborados por pesquisadores de diferentes áreas, entre eles infectologistas, todos da própria UNIR – as orientações destes especialistas têm sido, inclusive, utilizadas por outras entidades, como o Governo Estadual e o Tribunal de Justiça de Rondônia.

Como já vem acontecendo na UNIR, há a adoção de Fases de Prevenção. Por elas, quando há aumento de taxa de contágio, associada à diminuição de leitos hospitalares disponíveis, a ocupação dos espaços da universidade deve ser reduzida. A atualização ocorre semanalmente, como modo de prevenir a disseminação da Covid-19. “Os critérios para definição das fases, e todos os demais presentes no Plano de Biossegurança, são baseados nas melhores práticas de segurança sanitária e levam em conta dados e critérios científicos.

Em momentos de recrudescimento da pandemia a comunidade acadêmica estará em situação de maior segurança, e ter previsibilidade das ações a serem tomadas”, explica a professora Vivian Canizares, que coordenou a equipe de elaboração do Plano de Biossegurança da UNIR.

Próximos passos – A reitora Marcele Pereira explica que a partir da definição da data de retorno a UNIR passa agora a preparar suas unidades para recepcionar os alunos de modo presencial na última semana de abril. “São mais de dois anos em que as aulas aconteceram de modo remoto e em regime emergencial.

Isso foi e, por enquanto, segue sendo necessário, pois a maior preocupação tem de ser com a vida e a saúde das pessoas”, diz a reitora, que acrescenta: “Ao mesmo tempo encontramos modos de seguir com as atividades acadêmicas, e o ensino, a pesquisa e as atividades de extensão nunca estiveram paradas.

Agora nos concentramos em preparar nossos campi para receber com a melhor infraestrutura possível e com todas as indicações necessárias os nossos alunos e servidores, afinal estar juntos para aprender, ensinar e produzir conhecimentos é a essência da universidade”, finaliza a reitora.

Fonte: ASCOM/UNIR
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem