União Brasil, que será autorizado hoje pelo TSE, perde 1 senador e 6 prefeitos, mas ganha 18 gestores e o governador Marcos Rocha




Porto Velho, RO - O União Brasil, fusão do DEM e do PSL, será autorizado para atuar como partido político nesta terça-feira pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em Rondônia, a nova legenda perderá o senador Marcos Rogério (DEM) e mais 6 prefeitos eleitos em 2021.

Mas, o União Brasil ganhará o reforço do governador Marcos Rocha, que tem a promessa de assumir o controle partidário, junto com o chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, e anunciou a filiação de 18 prefeitos. Rocha realizou um grande encontro em uma sede de uma igreja evangélica e referendou a si próprio como novo dirigente do futuro partido.

Em Brasília, o senador Marcos Rogério perdeu o controle do União Brasil após o futuro presidente Luciano Bivar (PSL) garantir o comando ao governador Marcos Rocha, que prometeu uma nominata concorrida para Câmara dos Deputados. Restou ao parlamentar ingressar no Partido Liberal (PL), legenda que abrigará o presidente Jair Bolsonaro.

Além de Marcos Rogério, devem deixar o Democratas, após a consumação da fusão, os prefeitos de Machadinho do Oeste, Chupinguaia, Nova Mamoré, Ouro Preto do Oeste, Cacaulândia e Alta Floresta.

O DEM ainda abriga o deputado estadual Adelino Follador, que deve estudar qual melhor caminho para sua reeleição, já que o deputado Laerte Gomes deve deixar o PSDB e filiar-se ao PL.


Fonte: Da Redação/Rondoniagora
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem