Presidente Bolsonaro prevê liberar mais de R$ 1,2 bilhão para ajudar a cidade de Petrópolis

Município da Região Serrana teve mais de 120 mortos; Bolsonaro fala em 'imagens de guerra' após sobrevoar Petrópolis.


Após viagens internacionais, Bolsonaro visitou Petrópolis nesta sexta-feira

Porto Velho, RO - Antes de embarcar para Petrópolis de helicóptero a partir da base aérea do Galeão para sobrevoar a tragédia que já matou ao menos 122 pessoas, o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que está acompanhando o desastre causado pelas intensas chuvas desde a sua viagem a Moscou. O governo federal pretende liberar mais de R$ 1,2 bilhão para ajudar a cidade histórica e outros locais afetados por desastres climáticos.

Junto com o presidente estavam os ministros Braga Netto (Defesa), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e João Roma (Cidadania), além do presidente da Caixa, Pedro Guimarães. O governador do Rio, Claudio Castro, também viajou com a comitiva.

Durante a coletiva de imprensa, os ministros anunciaram a liberação de recursos emergenciais - na casa de R$ 2 bilhões - e Bolsonaro falou pouco. Quando questionado, comentou sua visita à Rússia e a Hungria considerando ambas como "excepcionais".

Cenário de guerra

O presidente Jair Bolsonaro sobrevoou a cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (18) e afirmou que viu "imagens de guerra" pela destruição causada pelas chuvas e deslizamentos da última terça-feira (15). "Lamentável, vi uma intensa destruição. Tivemos perfeita noção da gravidade do que aconteceu", afirmou ainda.

Até o momento, já foram confirmadas 123 mortes e há cerca de 114 pessoas desaparecidas. Mas, como ainda nem todos os corpos foram reconhecidos, esse número pode diminuir.
De qualquer maneira, a tragédia do dia 15 de fevereiro já está próxima do maior desastre provocado pelas chuvas na cidade, em 1988, quando 134 pessoas perderam a vida. .

Recursos

De acordo com ministro Marinho, o governo federal liberou até o momento pouco mais de R$ 2 milhões destinados para o atendimento de Petrópolis, município atingido por forte temporal na terça-feira passada. Segundo ele, essa seria a "primeira parte" da ajuda. "Estamos fazendo uma série de planos com a Prefeitura de Petrópolis de recursos subsequentes da retomada e da construção", disse Marinho.

Ele informou que, atendendo a orientações de Bolsonaro, está elaborando uma nova medida provisória para fazer reforço no orçamento, no valor de cerca R$ 500 milhões. Os recursos serão direcionados a Petrópolis e outros Estados afetados pelas chuvas.

 "Já tivemos cerca de R$ 750 milhões liberados. E, com a Medida Provisória até segunda-feira, teremos mais de R$ 1 bilhão à disposição de Petrópolis e outros Estados afetados por catástrofes climáticas", disse.

Fonte: Por Gazeta do Povo
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem