Preço do etanol volta a ser vantajoso em MT em fevereiro

Preço do etanol volta a ser vantajoso em MT em fevereiro

Porto Velho, RO
- A relação de preço entre o etanol e a gasolina – conhecida como 70/30 - já é inferior a 70% em Mato Grosso. Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a média de preço do Estado fica abaixo de R$ 4,50, sendo que em Cuiabá há postos com valores inferiores a R$ 4.

Com essa movimentação, o biocombustível voltou a ser competitivo frente ao derivado de petróleo, após quase seis meses em desvantagem econômica. Até 2021, Mato Grosso era cativo entre os estados brasileiros onde era mais vantajoso frente à gasolina.

“Desde dezembro, iniciamos um movimento de queda gradativa dos preços do etanol em proporção superior à da apresentada pela gasolina, esse movimento pode gerar alta na demanda para o etanol e as estimativas são de estabilidade”, é o que aponta a diretora executiva do Sindicato das Indústrias de Bioenergia de Mato Grosso (Sindalcool/MT), Lhais Sparvoli.

No segundo semestre do ano passado, a alta nos preços do barril de petróleo e problemas climáticos no Brasil influenciaram negativamente na oferta de etanol, e nos preços dos combustíveis no Brasil, ocasionando um aumentando no consumo da gasolina.

Com a redução da demanda e a manutenção da oferta, os preços passaram a apresentar queda e voltaram a ser competitivos. Em Mato Grosso, que diferente de outros estados tem o milho como principal fonte de produção do etanol, a alíquota do ICMS é outro fator que garante o valor diferenciado. “A alíquota do ICMS em Mato Grosso é de 12,5%, a menor do país. Este é um aspecto significativo na formação de preços aqui no Estado”, explica Sílvio Rangel, presidente do Sindalcool/MT e vice-presidente da Fiemt.

O biocombustível com origem no milho representa atualmente mais de 60% da produção do Estado e tem gerado uma estabilidade na oferta do produto. Isto porque o cereal pode ser armazenado por um período maior. Sendo assim, as unidades produtoras de etanol de milho têm a capacidade de manutenção do fornecimento por todo o ano, trazendo para o Estado os melhores preços do país.

Os critérios consideram que o etanol de cana ou de milho, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do valor de bomba do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso, sob o ponto de vista financeiro.

Fonte: Por Marianna Peres da reportagem DC
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem