Governador Marcos Rocha destaca que investir em logística e transporte é essencial para desenvolver o Estado de Rondônia


Rondônia terá Plano Estadual para Logística e Transporte que vai garantir desenvolvimento econômico com soluções eficientes

Porto Velho, RO - Considerado um marco para a revolução do desenvolvimento do Estado, foi anunciado nesta segunda-feira (21) pelo Governo de Rondônia o projeto que dará base para a criação do Plano Estadual de Logística e Transportes de Rondônia (Pelt). A iniciativa tem por objetivo trazer um diagnóstico inédito sobre os modais de transporte e propor soluções para tornar a logística mais eficiente.

A cerimônia foi realizada no Auditório Jerônimo Santana, no Palácio Rio Madeira (PRM), sede do Poder Executivo, com a presença do governador do Estado, Marcos Rocha, e também dos gestores das secretarias estratégicas do Governo, onde as etapas do projeto foram apresentadas pelos representantes da Empresa de Planejamento e Logísticas (EPL), contratada para munir o Estado de dados técnicos e propor uma carteira de projetos que beneficiem a sociedade.

A empresa terá 14 meses para desenvolver o projeto, considerado um guia para o Estado no que diz respeito às prioridades e necessidades de infraestrutura de transporte, e contempla a seguinte metodologia técnica: coleta de dados, diagnóstico e análise socioeconômica; simulação de cenários, proposições e a validação e ajuste da carteira de projetos junto à sociedade por meio de consulta pública. E desta forma, entregará ao Estado, relatórios e painéis analíticos, que representam a oportunidade de otimizar o uso de recursos para o que realmente é prioritário para a sociedade neste eixo.

‘‘A gente fica muito feliz em ver Rondônia seguindo o caminho correto, o caminho do desenvolvimento, isso representa oportunidades, riqueza e renda para a população. A logística e transporte tem tudo a ver com o desenvolvimento do Estado, e consequentemente com o desenvolvimento do país, pois sem modais adequados não se consegue crescer. E esses estudos que o Governo definiu que sejam feitos fazem parte do Plano Estratégico do Executivo Estadual, pois integra um conjunto de ações necessárias para que o Estado seja valorizado, o Norte do País tenha vez, e o nosso país cresça’’, afirma Marcos Rocha.

REVOLUÇÃO NO DESENVOLVIMENTO


O governador também pontuou a grandiosidade desses estudos que darão uma visão macro não só sobre as rodovias, mas também hidrovias, aeroportos e ferrovias, o que irá gerar uma visão completa, ampla e com projeções para cinco, dez e 15 anos. ‘‘Eu sei que esses 14 meses de trabalho que a empresa terá serão 14 meses de evolução para o Estado de Rondônia, onde vamos saber as prioridades de investimentos, e assim vamos avançar não só no nosso Estado, mas no Brasil, esse país que amamos’’.

Marcos Rocha reforçou que Rondônia é um Estado que tem buscado contribuir para o desenvolvimento do país, e que recebe de volta a atenção do Governo Federal para avançar no desenvolvimento. Ressaltou ainda que o Norte está tendo uma valorização inédita a nível nacional, o que reforça esse novo ciclo econômico, focado em melhorar a qualidade de vida da população em todos os eixos, a exemplo da logística de transporte.

O diretor-presidente da EPL, Arthur Luis Pinho de Lima, pontuou impressionado com os índices que mostram a pujança do Estado, considerado um gigante econômico da região Norte, e destacou que a empresa está feliz em contribuir com a revolução de Rondônia.

‘‘Rondônia terá à disposição o que tem de mais novo na área de planejamento de logística, identificando os gargalos atuais e futuros, propiciando resolvê-los. O que estará acontecendo aqui é uma revolução. Parabenizo ao Estado por estar pensando no futuro, propiciando melhorias para as novas gerações, isso não tem preço, e é isso o que faz o sucesso. Estamos testemunhamos um passo muito importante dado pelo Estado e para o desenvolvimento da região Norte. Com o Plano Estadual de Logística e Transportes de Rondônia, o Governo estará de posse de um importante instrumento de suporte técnico que subsidiará os investimentos de forma orientada’’, afirma Arthur Luis Pinho de Lima.

O gerente de Pesquisa e Desenvolvimento Logístico da EPL, Leandro Rodrigues e Silva, que fez a apresentação do projeto, acrescentou ainda que a elaboração do plano irá considerar os seguintes indicadores: acessibilidade, eficiência, confiabilidade, segurança, nível de serviço das infraestruturas e sustentabilidade. Destacou também que haverá a coleta de dados e visitas técnicas nos municípios de Porto Velho, Ji-Paraná; Ariquemes; Vilhena; Cacoal; Rolim de Moura; Jaru; Guajará Mirim; Machadinho d’Oeste e Buritis, que representam 75% do PIB estadual e 70% da população do Estado. E que questionários serão aplicados para captar informações da sociedade, inclusive dos operadores logísticos.

INVESTIMENTOS ESTRATÉGICOS

Para o titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Sérgio Gonçalves, o planejamento de sistemas de transportes muni não só a pasta responsável por estradas, o Departamento de Estradas de Rodagem e Transportes (DER) de informações técnicas para fazer investimentos, mas também os demais órgãos de Governo como as Secretarias de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog), e a de Finanças (Sefin), e ainda os gestores municipais, pois envolve o desenvolvimento de uma forma macro.

‘‘Esse projeto vai gerar dados e informações estratégicas que vai trazer luz para nossas decisões de investimentos. Na medida que temos informações confiáveis que provém de uma empresa como esta com envergadura técnica, que subsidia inclusive o Governo Federal, estaremos mais amparados para dar o subsídios para a gestão do Estado. Isso representa respeito aos impostos pagos com muito suor pela nossa população, seriedade no encaminhamento dos recursos para políticas públicas’’, afirma Sérgio Gonçalves.

O diretor-geral do DER, Elias Rezende, destacou a importância do Poder Executivo pensar de forma estratégica e planejada a utilização da malha viária. ‘‘Rondônia vem com um crescimento, principalmente com um agronegócio forte, e a gente precisa olhar de forma priorizada para nossas rodovias. Precisamos priorizá-las de grande fluxo, identificar as rotas de alta produção do Estado, então sem dúvida, esse levantamento que vai ser feito será muito importante, e esperamos ter soluções que proporcione a utilização dos investimentos rodoviários alcançando ótimos resultados’’, disse.R

Rezende comentou ainda que Rondônia tem mais de 4,8 mil quilômetros de estradas não pavimentadas que representam mais 90% do escoamento da produção, e mais de 1, 7 mil quilômetros pavimentados, as quais o Estado já vem dando atenção e ressaltou a importância de diversas rodovias para colocar no radar dos estudos diante da importância que representam para a sociedade.

O investimento no projeto é de R$ 1,6 milhão, e deve reparar um problema histórico de perda de volume significativo de recurso por não ter modais de transportes evoluídos no Estado. ‘‘O valor que se perde quando não há investimento em logística e transporte é imenso, por isso estamos trabalhando para evitar essa perda. Quando não há planejamento, há problema mais na frente, então o Estado tem trabalhado firme pensando nas necessidades urgentes, mas também pensando no futuro de Rondônia’’, assegura o governador Marcos Rocha.


Fonte: Por Vanessa Moura/Secom
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem