Com inverno amazônico, Defesa Civil acompanha situação hidrográfica dos principais rios de Rondônia


Situação dos principais rios de Rondônia encontra-se normal, conforme, monitoramento realizado pela Defesa Civil

Porto Velho, RO - Com a missão de reduzir os riscos de desastres e promover ações de prevenção, mitigação, preparação, resposta e recuperação, além da participação da comunidade e das esferas federal, estadual e municipal, a Defesa Civil atua em um conjunto de atividades preventivas de socorro, assistenciais e reconstrutivas, destinadas a evitar ou minimizar os desastres naturais, preservando a população e restabelecer a moralidade social.

Em Rondônia, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), executa este trabalho, fazendo o monitoramento diário dos principais rios do estado de Rondônia, de possíveis desastres naturais e o planejamento de ações para atender a população que mora em área de risco.

O major Jaime Fernandes da Silva, após empossado pelo comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia (CBMRO), coronel Nivaldo de Azevedo Ferreira, no final de 2021, como coordenador da Cedec, desempenhou primeiramente atividades relacionadas a parte do inverno amazônico, no tocante a enchente dos rios.

A Cedec é um dos importantes órgãos referentes à assistência humanitária e que conta com a parceria da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), do Governo Federal.


Coordenador da Defesa Civil de Rondônia já atuou em ações humanitárias nas enchentes de 2014, 2015 e 2019

O coordenador relata que após assumir a gestão da Defesa Civil em Rondônia, sua preocupação com a chegada do inverno amazônico, é quanto as possíveis enchentes nos rios do Estado.

Ele acompanhou de perto as enchentes de 2014, 2015 e 2019, tendo a visão de todo o cenário, do atendimento às famílias e da estrutura montada para as operações.

“A Defesa Civil faz o acompanhamento de forma semanal sobre a situação dos principais rios do Estado, em que um relatório hidrográfico, com as informações sobre cotas de alertas e transbordamentos, que é feito com base em informações do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), com régua medidora da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), que tem em Porto Velho, Guajará-Mirim e em Nova Mamoré”, declara o coordenador da Cedec.

Todas as informações sobre a situação hidrográfica dos rios do Estado, são enviadas para a Defesa Civil, de forma on-line pelo Serviço Geológico do Brasil. “Temos vários sistemas interligados nacionalmente, por meio da Secretaria Nacional de Defesa Civil, e nos reunimos de forma quinzenal para tratar sobre a situação das chuvas”, argumenta Jaime Fernandes.

SISTEMAS

Para o mapeamento de acúmulo de chuvas, a Defesa Civil utiliza um sistema que permite visualizar as atividades hídricas em várias localidades, sendo utilizado por meio do site da ANA, que mostra as cotas de alertas e transbordamentos de rios.

Outro sistema utilizado é para o monitoramento de queimadas em específico, para a detecção de focos de incêndio em especial no período de estiagem.


Sistema mostra dados diários sobre os picos de chuva nos rios rondonienses e seus afluentes

O Plano de Gestão Ambiental de Prevenção e Combate às Queimadas e Incêndios do Poder Executivo orienta a execução de ações contra o combate aos incêndios florestais, garantindo a qualidade de vida dos cidadãos e garantindo um meio ambiente equilibrado.

A população também pode receber informações sobre alertas da Defesa Civil por meio do SMS (40199), com um CEP da localidade que deseja cadastrar e agora, por meio do aplicativo de mensagens Telegram, com informações sobre possíveis desastres naturais e uma equipe se dirigir até o local informado para chegar às famílias e fazer o trabalho de resgate.

ÁREA DE ATUAÇÃO

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) possui área de atuação por todo o Estado, onde são feitas formações de servidores, por meio do Curso de Estágio Básico de Defesa Civil, que tem como objetivo incentivar a criação e implantação de Coordenadorias Municipais de Proteção e Defesa Civis no Estado de Rondônia. Mais de 30 municípios rondonienses já participaram desta capacitação.

“Durante a capacitação, os servidores cedidos pelas prefeituras aprendem a manusear o lançamento de informações sobre desastres, para que estejam aptos para atuarem informando sobre situações de incidentes naturais”, explica o coordenador Jaime Fernandes.

Além de estar preparado com uma estrutura composta por técnicos para atuar em situações de emergência e calamidade, a Defesa Civil faz busca de informações sobre a situação hidrográfica dos municípios e pelo Estado, fazem a habilitação de servidores nas prefeituras.

Fonte: SECOM
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem