Capacitação profissional em mecânica é ofertada para reeducandos em Porto Velho e Vilhena


Educação e capacitação profissional realizadas com foco na reintegração social da população carcerária

Porto Velho, RO - Seguindo orientações do Governo de Rondônia, a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) atua proporcionando educação e capacitação profissional com foco na reintegração social da população carcerária.

Com base nessas diretrizes a Sejus está ofertando os cursos de mecânico de veículos leves; e mecânico de freios e suspensão nos municípios de Vilhena e Porto Velho. Serão inicialmente capacitados profissionalmente 80 reeducandos, sendo a tendência alcançar um número muito maior dentro das unidades.

As turmas em Porto Velho já iniciaram as aulas sendo ministradas por instrutores do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Em Vilhena a previsão de inicio das turmas é até o fim de fevereiro, pois ainda está andamento o processo de contratação de instrutores.

O projeto prevê a instalação de duas oficinas mecânicas dentro de cada uma das unidades até o segundo semestre do ano. O objetivo é após a implantação formar turmas frequentemente.

A aquisição dos maquinários para as oficinas já se encontra em processo licitatório e toda estrutura será construída por meio de mão de obra reeducanda. A implantação das oficinas e realização dos cursos está sendo custeado por meio do Projeto de Implantação de Oficinas Produtivas Permanentes em Estabelecimentos Penais Estaduais (PROCAP) , através do programa, o Fundo Penitenciário Nacional disponibilizou o valor de R$250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais) para a Sejus.

O secretário de Estado da Justiça, Marcus Rito, ressaltou que a capacitação profissional dentro das unidades prisionais é necessária para a ressocialização dos reeducandos. “A oferta de educação e capacitação profissional, abrem caminhos a serem seguidos no pós-cumprimento de pena. Hoje o indivíduo que cumpre pena encontra a oportunidade de retornar para o convívio em sociedade com uma profissão, podendo recomeçar a vida dignamente através do seu trabalho e ter cada vez menos chances de reincidência”, finalizou Rito.


Fonte: SECOM
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem