Brasil agora representa as Américas em grupo da OMS sobre pandemias

Ministros da Saúde, Marcelo Queiroga, e das Relações Exteriores, Carlos França, acompanharam encontro entre Bolsonaro e o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom. Foto: Divulgação

Porto Velho, RO - O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou nas suas redes sociais, neste sábado (5), que o Brasil passou a integrar o Grupo de Negociação Intergovernamental (INB), da Organização Mundial de Saúde (OMS), destinado a discutir o projeto de instrumento internacional sobre pandemias.

“O Brasil foi escolhido por consenso para representar as Américas em novo grupo criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para discutir projetos sobre pandemias.

Apoiaremos firmemente o acesso justo e equitativo a medicamentos e demais tecnologias de saúde, em especial por meio da expansão das capacidades produtivas nacionais e regionais.

Seguiremos também engajados a favor de medidas para fortalecer as capacidades nacionais de resposta a emergências, sempre com base em sistemas nacionais da saúde fortes e resilientes”, escreveu Queiroga, em sua conta no Twitter.


O Ministério das Relações Exteriores emitiu nota a respeito do fato, na quarta-feira (2), afirmando que o país se comprometerá a representar os interesses dos países americanos de forma transparente.

“O Brasil trabalhará em estreita colaboração com os países da região, buscando representar nossos interesses conjuntos de forma equilibrada e transparente.

Trata-se de mais um reconhecimento internacional às contribuições do Brasil aos grandes debates mundiais, depois das eleições para o Conselho de Segurança das Nações Unidas, para a Corte Interamericana de Direitos Humanos, para a Comissão de Direito Internacional e para a presidência da Conferência Geral da UNESCO, além do início formal do processo de acessão à OCDE”, informou o ministério.

Fonte: DP Redação
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem