Possível candidatura de Cassol deve polarizar eleição com Marcos Rocha

Se o ex-governador Cassol conseguir registrar candidatura, novidade deve inviabilizar as candidaturas de Marcos Rogério e Leo Moraes.

Porto Velho - RO - A campanha eleitoral começa a pegar fogo nesta reta final para as convenções partidárias e um novo fato, que será julgado pelo TSF no próximo mês, pode mudar todas as configurações, no que diz respeito à candidaturas ao governo do Estado. Isso porque o ex-governador Ivo Cassol (PP), poder retomar seus direitos políticos e ficar elegível já para esse pleito.

Cassol nunca negou que seu projeto político, além de o sonho de chegar à presidência da República, era voltar a governar Rondônia. É político de ações populistas, diz o que o povo quer ouvir e administra de forma direta e prática. Ex-prefeito de Rolim de Moura, ex-governador em dois mandatos seguidos, ex-senador, Cassol está envolvido na Lei da Ficha Limpa e, até então, estava inelegível. Com a decisão do ministro, que depende, ainda, de julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF), que ocorrerá no próximo dia 3, dois dias antes do prazo final das convenções partidárias, para escolha dos candidatos, que estarão concorrendo nas eleições gerais de outubro próximo, Cassol se torna elegível.

Se isso realmente acontecer, aliados dos pré-candidatos Marcos Rogério (PL) e de Leo Moraes (Podemos) já consideram difícil que os dois mantenham suas candidaturas ao Palácio Rio Madeira. Liderança destacada em todo o interior do Estado, Cassol é tido como um dos políticos com maior capital eleitoral de Rondônia e forte candidato a voltar ao comando do Estado.

A virtual candidatura de Ivo Cassol pode polarizar o pleito de outubro próximo com o atual inquilino do palácio do governo. O governador Marcos Rocha (União) é candidato à reeleição e vem trabalhando com obras e ações em todo o Estado, buscando popularizar seu nome nesta reta final das pré-candidaturas. Por outro lado, Ivo Cassol, que governou Rondônia por dois mandatos, possui apoio em todo o estado e uma grande capacidade de agregação.

Nos bastidores da política estadual há entendimento de que Marcos Rogério e Leo Moraes dividem o eleitorado simpático a Ivo Cassol e uma candidatura do ex-governador, enfraqueceria a base de ambos.

Com a notícia da possível elegibilidade, Ivo Cassol foi procurado pela imprensa rondoniense, mas ainda não se manifestou. A informação é de que ele está em viagem para fora do Estado, de onde acompanha as movimentações da justiça, mas já estaria refazendo os contatos necessários para viabilização da campanha.

Marcos Rogério e Leo Moraes ainda não se manifestaram sobre a possível entrada de Cassol no pleito e continuam com as suas pré-candidaturas ao governo do Estado, se preparando para as convenções partidárias, que devem acontecer até o dia 05 de agosto.




Da Redação do A Notícia 24 horas

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem