Opinião: Cassol deve ser confirmado como candidato ao governo no dia 05 de agosto


Porto Velho, RO - Como dizia o inesquecível Barão de Itararé, um dos grandes humoristas da história do nosso país, há algo no ar, além dos aviões de carreira. O fenômeno está se formando em Rondônia. Há pouco tempo era apenas um conjunto de nuvens, mas elas foram se unindo, desceram e começaram a formar um elemento perto do sólido. Por que todo este enredo misterioso? ´
Porque, nos próximos dias, pode surgir uma novidade daquelas que poderão fazer tremer a estrutura da disputa pelo governo de Rondônia. Por enquanto não há nada de concreto, mas já se ouve falar, com clareza, que há chances reais de que Ivo Cassol se apresente como candidato à sucessão estadual. A possibilidade nunca esteve tão real. O que se sabe até agora que a decisão pode ser anunciada na convenção do seu partido, o PP, que será realizada em 5 de agosto próximo, em local ainda não definido. 

Cassol não fala absolutamente nada sobre o assunto, ao menos da porta para fora. Mas se sabe que ele está se preparando, que depende de uma decisão judicial prestes a sair e que, ouve-se, estaria já pensando em lançar nomes importantes ligados ao seu grupo, para a formação de nominatas quentes, principalmente para a Câmara Federal. Para o Senado, Jaqueline Cassol, seria, é óbvio, o nome do partido e do grupo político que estaria se formando. 

No ano em que comemorou o 20º aniversário de sua eleição como Governador, para iniciar seu primeiro mandato em 2003, entre aliados, Cassol tem comentado que, caso fosse candidato novamente, iria trabalhar duro para a formação de uma bancada federal de parceiros, já que, segundo ele, na eleição de 2002, os oito deputados federais da época e os três senadores (Valdir Raupp, Fátima Cleide e Amir Lando) eram de oposição ao seu governo.

O que está acontecendo nos bastidores? Primeiro: Ivo Cassol e seus apoiadores não falam nada sobre o assunto, mas sabe-se que fervilha nos bastidores. Segundo: políticos muito próximos ao ex-governador e ex-senador estão comemorando, todos da porta para dentro, a possibilidade de que ele possa, enfim, concorrer ao Governo. Terceiro: a situação é concreta, porque entre grupos que estão firmes na disputa pelo Palácio Rio Madeira/CPA, também da porta para dentro, estão havendo debates fortes sobre se os planos já lançados serão mantidos ou não, caso o nome poderoso de Ivo Cassol entre mesmo na corrida.

Depois que políticos, em situação pior do que a de Cassol, foram considerados aptos a disputar a eleição deste ano, como é o caso do ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda e outros políticos foram liberados por decisões da Justiça Federal, o grupo cassolista acredita que ele será também beneficiado. O próprio Cassol, contudo, não fala sobre o assunto. Só espera o 5 de agosto. Neste dia, todas as estratégias dos atuais candidatos ao Governo poderão mudar, caso o ex-governador entre mesmo na briga. Agora, é hora de esperar.

Por Sérgio Pires
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem