MUDANÇA NO TEMPO Nova frente fria vai avançar pelo Sul do Brasil; saiba quando



Foto: Pixabay - Nova frente fria vai avançar pelo Sul do Brasil; saiba quando

Porto Velho, RO
- Nesta semana, além de instabilidades que têm atingido a região Sul, há previsão para o avanço de uma nova frente fria. Isso deve ocorrer a partir da próxima sexta-feira (22), espalhando chuva desde o interior do Rio Grande do Sul até o interior do Paraná.

As chuvas desta semana não devem ser volumosas e homogêneas, mas o tempo instável deve afetar as atividades no campo, especialmente a finalização do plantio e os tratos dos cultivos de inverno.

Após a passagem desse sistema no próximo fim de semana, o ar seco volta a predominar no Sul até a metade da próxima semana. O tempo ficará então mais aberto.

Chuvas nesta semana

Ainda nesta semana, as chuvas seguem frequentes no extremo norte do país, porém com volumes moderados para esta época do ano. A quantidade de água deve variar de 70 a 80 mm em áreas do norte do Amazonas, Roraima e Amapá.

Na faixa leste do Nordeste, a chuva também continua frequente, com maiores volumes entre o litoral de Alagoas e o de Pernambuco, onde há previsão para mais de 100 mm ao longo dos próximos sete dias.


Na área central do Brasil, o tempo seco e as temperaturas mais elevadas do que o normal continuam favorecendo a maturação e as atividades de colheita do milho segunda safra, do café, do algodão e da cana-de-açúcar.

Frente fria na virada do mês

Na virada do mês de julho para agosto, há previsão para o avanço de mais uma frente fria, que deve espalhar um pouco mais as chuvas pelo Centro-Sul, chegando até grande parte de Mato Grosso do Sul e meio-oeste de Mato Grosso.

Essa chuva pode afetar momentaneamente as atividades de campo, mas também ajuda a aliviar um pouco a secura e o calorão dos últimos períodos.

Chuvas no fim de julho

No fim de julho, a chuva se espalha também pela região Norte, inclusive com volume de moderada a forte intensidade no sul e oeste do Amazonas e em Rondônia.

Já na faixa leste do Nordeste, as chuvas diminuem de intensidade na última semana de julho, com os episódios tornando-se mais espaçados.

Frio e geada

O frio deve aumentar no início da próxima semana no Sul, mas o risco de geadas ficará restrito às áreas de fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai. As temperaturas baixam mais uma vez nos primeiros dias de agosto, após a passagem de uma frente fria mais organizada pelo Centro-Sul.

Mas, mesmo nesse evento do início de agosto, o frio mais intenso deve atingir a região Sul e o risco para ocorrência de geadas será maior no interior gaúcho, em Santa Catarina e no sul do Paraná.

O frio deve aumentar no Sudeste e no Centro-Oeste, contudo, ainda não há indicativo para risco de geada. Entre a primeira e a segunda semana de agosto, são esperados novos eventos de chuva no Sul, com volume de moderada intensidade. A tendência é que a segunda quinzena de agosto seja mais seca e mais fria no Centro-Sul.

Acumulados de chuva na última semana

Na semana passada, uma frente fria espalhou chuvas entre o Rio Grande do Sul e o sul do Paraná. Após a passagem rápida deste sistema, as temperaturas sofreram declínio em grande parte da região. O avanço de uma frente fria entre a última sexta-feira (15) e o sábado (16) provocou chuvas mais volumosas e abrangentes que a média para o período no interior da região Sul.

O acumulado dos últimos sete dias ultrapassa 130 milímetros em diversas cidades da metade sul gaúcha. Episódios mais isolados de chuva, associados à passagem da frente fria pelo litoral do Brasil, atingiram Mato Grosso do Sul, áreas do oeste e norte do Paraná e parte de São Paulo.

Desde o último domingo (17), com o afastamento das instabilidades e o avanço de uma massa de ar frio, as temperaturas despencaram na região Sul.

Confira algumas temperaturas mínimas da madrugada desta 3ª


São José dos Ausentes (RS): 1 °C

General Carneiro (PR): 1,2 °C

Bagé (RS): 2 °C em

Quaraí (RS): 2,7 °C

Santa Rosa (RS): 2,8 °C

Na última semana, também foram destaque as chuvas expressivas na faixa norte do Brasil, com acumulados que superaram 70 mm em Roraima, norte do Pará e Amapá.

Na faixa leste do Nordeste, os temporais diminuíram e as chuvas ocorreram de forma mais moderada em relação às semanas anteriores.

Já em grande parte do Brasil central o destaque é o tempo seco e os baixos níveis de umidade relativa do ar.

Além disso, as temperaturas têm ficado acima da média para o mês de julho em grande parte do Centro-Sul. Sem a atuação de ondas de frio intensas e duradouras, tanto as temperaturas mínimas quanto as máximas estão acima do normal.


Fonte: Por Pryscilla Paiva, de Sâo Paulo
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem