DE GRAÇA: Mais de 100 acadêmicos já concluíram a graduação pelo programa Faculdade da Prefeitura

Programa facilita acesso de pessoas em vulnerabilidade social ao ensino superior

Mais de 100 acadêmicos já se formaram por meio do programa

Porto Velho, RO - O programa Faculdade da Prefeitura coleciona muitas histórias de sucesso e sonhos realizados. Ao todo, 120 acadêmicos em vulnerabilidade social já concluíram o curso superior e outros 500 estão cursando, conforme ​​o presidente do Conselho Gestor do programa, Augusto de Souza Leite.

O presidente do Conselho informa que não há distinção entre os cursos ofertados pelo programa Faculdade da Prefeitura e a grade ofertada pela instituição de ensino. “Em todos os cursos que as faculdades oferecem nós temos alunos da Prefeitura matriculados”, informa.

O programa Faculdade da Prefeitura começou em 2010 com objetivo de atender pessoas em vulnerabilidade social. Após um tempo suspenso, foi retomado em 2016, na gestão do prefeito Hildon Chaves, com a criação do ​C​onselho.

“Em seis anos de programa, de 2010 a 2016, foram ofertadas somente 178 bolsas de estudos integrais. Durante ​os ​cinco anos da ​atual ​gestão foram abertas mais de 570 vagas, um aumento de 320%”, destaca Augusto de Souza Leite.

Selma Gomes se graduou em ciências contábeis

RELATOS
Uma dessas histórias é a de Selma Gomes da Costa, que no ano passado formou-se em ciências contábeis. A vontade de estudar contabilidade começou em 2014, quando decidiu fazer um curso técnico na área. Na época tinha apenas 17 anos. Antes, porém, Selma havia tentado administração, letras e educação física​. O ingresso em universidades públicas era concorrido e não havia recursos para arcar com uma faculdade particular.

Em 2017, separada e com uma filha de 3 anos, Selma soube da Faculdade da Prefeitura e que podia realizar o seu sonho sem pagar nada. “Entrei no site da Prefeitura, li o edital e fiz minha inscrição”, conta.

Ela preencheu todos os requisitos do programa e foi selecionada, iniciando o curso em 2018, com 100% da bolsa custeada pelo município.

​Ao longo da graduação, a estudante enfrentou dificuldades, como a pandemia da covid-19 e o desafio de conciliar trabalho, estudos e as responsabilidades como mãe. “Na hora da colação de grau eu chorei muito e vi que todo esforço valeu a pena”, comentou.

Augusto Leite, presidente do Conselho do programa Faculdade da Prefeitura

Selma também afirma que foi uma sensação de alívio, de vitória e de realização pessoal e profissional. O curso deu mais confiança para realizar seu trabalho, entender melhor a carreira, os colegas e as empresas para quem presta serviços. Ela já pensa em fazer pós-graduação para ampliar os conhecimentos.

SONHO REALIZADO

Outra que também realizou o sonho de conquistar o diploma de curso superior, por meio da Faculdade da Prefeitura, é Ana Beatriz Roque. No dia 16 de dezembro de 2021, ela teve a alegria de colar grau em biomedicina.

“Foi um período bem desafiador, mas, ao mesmo tempo, muito gratificante estar no meio acadêmico, aprendendo coisas novas, habilidades novas”, recorda.

Sobre o curso, ela conta que escolheu biomedicina porque sempre gostou das áreas de saúde. Tão logo ficou sabendo do programa, fez a inscrição pelo site da Prefeitura. Pouco tempo depois recebeu com muita alegria a notícia de que havia sido classificada e tratou logo de fazer a matrícula.

Beatriz Roque se formou em biomedicina pelo programa

Agora que conquistou a graduação, Ana quer seguir estudando. “Era um sonho ter curso superior e também uma especialização. Agora que consegui, vou ingressar na Universidade de São Paulo (USP) e fazer a minha pós-graduação. É um curso que o bacharelado me proporcionou”, disse.

A graduada em biomedicina carrega no coração um sentimento de muita gratidão. “Fico muito grata e muito feliz por ter conseguido essa bolsa e outros acadêmicos também conseguirem desfrutar disso. Sabemos que os custos são altos, não só de mensalidades, mas de tudo que abrange fazer um curso superior. Com certeza, se não fosse essa bolsa, eu não seria bacharel em biomedicina hoje”, destacou.

REQUISITOS

Para participar da seleção é necessário que o candidato não tenha diploma de nível superior, tenha alcançado no mínimo 400 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano anterior, ser morador de Porto Velho há pelo menos cinco anos, ter estudado em escola pública (ou bolsista em escola particular) e​ ter​ renda familiar menor que três salários mínimos.

PROCESSO

Os interessados se inscrevem no programa, ocasião em que também informam o número da inscrição do Enem. O Conselho Gestor busca junto à base de dados do MEC essas notas e faz a classificação. É formada então a lista dos pré-selecionados. Quem atingir a nota mínima necessária e comprovar o estado de vulnerabilidade social é selecionado.

​De acordo com o presidente do Conselho Gestor, atualmente o processo seletivo para novas vagas não está em aberto. Assim que surgirem, será anunciado no site da prefeitura, nas redes sociais e nos veículos de comunicação.

Fonte: Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem