Dia Mundial do Chocolate: 7 curiosidades sobre a relação do Brasil com o doce




Porto Velho, RO -
O Dia Mundial do Chocolate é celebrado em 7 de julho. Diante da data, o Canal Rural separou 7 curiosidades sobre o alimento que, sim, ajuda a movimentar a economia e o agronegócio brasileiro — com direito a romper as fronteiras do país.

1 — Setor em crescimento

A indústria de chocolate no país tem o que comemorar neste “aniversário”. Segundo a Associação Brasileira de Indústrias de Chocolates, Amendoins e Balas (Abicab), a produção do setor cresceu 6% no primeiro trimestre de 2022. Foram 201 mil toneladas no período, contra 189 mil toneladas de janeiro a março do ano passado.

2 — Produto tipo exportação

O chocolate brasileiro tem conquistado o mundo. O país ocupa, atualmente, a sétima posição no ranking de maiores exportadores do produto, informa a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil). Em 2021, foram exportadas mais de 33,521 mil toneladas de chocolates e 54,756 mil toneladas de derivados do cacau, o que gerou US$ 226 milhões em negócios.

3 — Queridinho dos “hermanos”

Boa parte do chocolate exportado por produtores brasileiros fica nas Américas. A Associação Nacional das Indústrias Processadoras de Cacau (AIPC) aponta que a Argentina é o principal destino dos embarques do alimento. Outros dois países americanos aparecem na sequência: Estados Unidos e Chile. Ao todo, em 2021, o chocolate brasileiro também chegou a outros 166 países.

4 — Exportado e… premiado!


Além de ser um produto com força de exportação, o chocolate brasileiro é reconhecido em nível internacional por meio de premiações. A Apex reforça, por exemplo, que o cacau fino produzido na Amazônia é considerado um dos melhores do mundo. Nesse sentido, três produtores de cacau do país foram gratificados na edição de 2021 do Cocoa of Excellence Awards (ficaram no top 50 da premiação). Já em 2022, o chocolate tipo belga Nicolas, produzido no Pará, ficou na segunda colocação do Belgium Chocolate Awards.

5 — Direto do Pará e da Bahia


A premiação conquistada por um produtor paraense não se deu por acaso. Isso porque, conforme destaca a Agência Brasil, o estado do Norte é destaque no setor. Ao lado da Bahia, o Pará domina a produção nacional de chocolate. Juntos, os dois estados são responsáveis por 90% do doce.

6 — Presente de um viajante francês

Segundo a Abicab, a história da produção de cacau — e, consequentemente, de chocolate — no Brasil teve início graças a um viajante francês. Sementes de cacau foram dadas como presente por ele para o fazendeiro Antônio Dias Ribeiro, do sul da Bahia, em 1746. O presente foi cultivado e, assim, ajuda a movimentar até hoje a produção agrícola da região.

7 — “Adoça” o mercado de trabalho


No Brasil, o chocolate gera empregos. De acordo com a Abicab, a indústria nacional do setor gera aproximadamente 21 mil empregos diretos.



Fonte: Por Anderson Scardoelli
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem