PF prende 2º suspeito por desaparecimento de Bruno e Dom


Polícia prende segundo suspeito pelo desaparecimento de indigenista e jornalista no AM |

Porto Velho, RO - A Polícia Federal (PF) anunciou na noite de terça-feira 14 que prendeu mais um suspeito de envolvimento no desaparecimento do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips na região do Vale do Javari, no município de Atalaia do Norte (AM).

De acordo com a PF, Oseney da Costa Oliveira, 41 anos, foi preso temporariamente por suspeita de participação no caso. Ele é irmão de Amarildo da Costa de Oliveira, o Pelado, que já está preso.

“Além disso, houve o cumprimento de dois mandados de busca e apreensão expedidos pelo Poder Judiciário em Atalaia do Norte, tendo sido apreendidos alguns cartuchos de arma de fogo e um remo, os quais serão objeto de análise”, informou nota enviada pela PF.

As investigações, acrescenta a Polícia Federal, “continuam sendo realizadas de forma técnica, sem que esforços materiais e humanos sejam poupados para a completa elucidação dos fatos”. “Os órgãos federais e estaduais reforçam que não há nada mais importante do que a busca pelos senhores Bruno Pereira e Dom Phillips e reiteram a esperança de encontrá-los”, finaliza a PF.

O caso
Bruno Pereira e Dom Phillips estão desaparecidos na Amazônia desde 5 de junho. Eles foram vistos pela última vez na região do Vale do Javari (AM), ao passar pela comunidade de São Rafael. De lá, partiram numa embarcação para uma viagem de cerca de duas horas.

A região do Vale do Javari é a segunda maior terra indígena do Brasil, equivalente ao território de Portugal, com pouco mais de 90 mil quilômetros quadrados. O acesso ao local é considerado difícil pelas autoridades, o que atrapalha as buscas pelos desaparecidos. Atuam na área cerca de 250 agentes da Polícia Federal, integrantes da Marinha, do Exército, das Polícias Militar e Civil do Amazonas. Vivem na região ao menos 10 mil indígenas.

Pereira é servidor afastado da Funai e sofria ameaças de garimpeiros que atuam na área. O jornalista, que colabora para o jornal The Guardian, recebeu no ano passado uma bolsa da Fundação Alicia Patterson, dos EUA, para investigar a preservação e a conservação da Amazônia.

Fonte: Revista Oeste
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem