Três políticos bons de votos estão fora das eleições

Jesualdo Pires e Hildon Chaves estão fora do Pleito. Expedito Júnior disse abrir mão do sonho de Voltar ao Senado pela eleição de Marcos Rogério ao governo do Estado

Porto Velho, RO - As eleições gerais de outubro próximo, quando não estarão em disputa somente os cargos de prefeito, vice e de vereadores, vários nomes expressivos já anunciaram, que estão fora, antes mesmo das convenções partidárias para escolha dos candidatos, que ocorrerão de 20 de julho a 5 de agosto. Estamos a menos de cinco meses das eleições de primeiro turno (2 de outubro) e nomes como do prefeito de Porto Velho, reeleito em novembro de 2020, Hildon Chaves (PSDB) está fora da disputa. Esta semana uma das mais destacadas lideranças do interior do Estado, Jesualdo Pires, que já foi deputado estadual e prefeito em dois mandatos seguidos de Ji-Paraná, anunciou esta semana, que “pendurou as chuteiras” na política.

As eleições gerais de outubro próximo, quando não estarão em disputa somente os cargos de prefeito, vice e de vereadores, vários nomes expressivos já anunciaram, que estão fora, antes mesmo das convenções partidárias para escolha dos candidatos, que ocorrerão de 20 de julho a 5 de agosto. Estamos a menos de cinco meses das eleições de primeiro turno (2 de outubro) e nomes como do prefeito de Porto Velho, reeleito em novembro de 2020, Hildon Chaves (PSDB) está fora da disputa. Esta semana uma das mais destacadas lideranças do interior do Estado, Jesualdo Pires, que já foi deputado estadual e prefeito em dois mandatos seguidos de Ji-Paraná, anunciou esta semana, que “pendurou as chuteiras” na política.

Expedito Júnior 
No último final de semana o PL, dirigido no Estado pelo senador Marcos Rogério, que é pré-candidato a governador promoveu reunião em Ji-Paraná fomentando a filiação partidária. Um dos aliados de Rogério, o ex-senador Expedito Júnior, liderança política consolida no Estado esteve prestigiando o encontro do PL. Júnior é filiado ao PSD e apoia Rogério na caminhada rumo ao governo do Estado. Ele tem o aval do senador, mesmo sendo de outro partido, para uma pré-candidatura ao Senado, na única das três vagas que estarão em disputa. Como o PL tem o empresário Jaime Bagattoli como pretendente a disputar o cargo, Júnior teria declarado, publicamente, que se necessário for, abrirá mão de uma pré-candidatura ao Senado em favor de Bagattoli, desde que Rogério, seja beneficiado eleitoralmente. Caso Expedito abra mão de concorrer, teremos três nomes bons de voto fora das eleições deste ano: Jesualdo, Expedito e Chaves. Por enquanto.

Por Waldir Costa - Rondoniadinamica
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem