COMÉRCIO INTERNACIONAL Clima derruba exportações de suco de laranja do Brasil

Suco de laranja. Foto: Pixabay

Porto Velho, RO - Os embarques totais de suco de laranja brasileiro entre julho de 2021 a abril de 2022, que marca os dez meses da safra 21/22, fechou com um volume total de 813.696 toneladas.

Uma redução de 5,21% em relação ao mesmo período da safra passada, quando foram exportadas 858.384 toneladas.

Já em faturamento, as exportações somaram US$ 1,330 bilhão, alta de 5% ante a receita de US$ 1,266 bilhão registrada na safra anterior.

Os dados foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) e compilados pela CitrusBR.

O resultado segue a tendência divulgada em fevereiro pela CitrusBR em que apontava dificuldade do setor em atender à demanda internacional devido aos efeitos das secas e geadas que impactaram a safra 2021/22.

Entre os diferentes destinos a Europa continua a ser o principal mercado das exportações brasileiras, com uma participação de 63,87%, seguida de Estados Unidos (19,92%), China (8,09%), Japão (3,90%), e Austrália (1,05%). Outros destinos representam 3,17%.

Para a Europa as exportações totalizaram 518.013 toneladas, uma redução de 5,36% em relação às 547.352 toneladas embarcadas no mesmo período na safra 2020/2021.

Em faturamento, os embarques somaram US$ 853,4 milhões, valor 3,85% maior em relação aos US$ 821,8 milhões registrados no mesmo período da safra passada.

Para os Estados Unidos os embarques seguem praticamente estáveis, com 161.534 toneladas de FCOJ Equivalente a 66º Brix, uma redução de 0,40% ante as 162.175 toneladas exportadas na safra 2020/2021. Em receita houve crescimento de 18,93%, com um total de US$ 285,7 milhões enquanto na safra passada a receita foi de US$ 240,3 milhões.

Já a China importou de julho a março da safra 2021/2022 o total de 65.615 toneladas, volume 50,89% maior do que o registrado no período na safra 2020/2021 com embarques de 43.486 toneladas.

Em faturamento, houve crescimento de 53,64%, com US$ 78 milhões ante os US$ 50,8 milhões faturados na safra anterior. “O volume exportado nos últimos 10 meses para a China já é maior que o volume das últimas dez safras. Isso demonstra um processo de amadurecimento do mercado, o que é importante para a descentralização do eixo Europa Estados Unidos.”, diz Netto.

Os embarques de suco de laranja para o Japão registraram queda de 14,9% nos dez primeiros meses da safra 2021/2022, com um volume de 31.637 toneladas. No mesmo período da safra passada, os embarques foram de 37.177 toneladas. O faturamento teve queda de 0,26%, com US$ 52,1 milhões ante os US$ 52,2 milhões da safra passada.

Fonte: Canal Rural
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem