Podemos poderá ficar sem representantes na Assembleia Legislativa, grupos políticos querem Fogaça à Câmara Federal, Rondônia perde o competente Arnaldo Bianco

A íntegra da coluna redigida pelo jornalista Waldir Costa

Porto Velho, RO - Candidata? – Com mais de 8.400 votos conquistados nas eleições à Assembleia Legislativa (Ale) nas eleições de 2018, Irma Fogaça (PHS), que teve sua primeira experiência eleitoral, na época, é um nome citado constantemente em reuniões de dirigentes partidários, como pré-candidata a deputada federal nas eleições gerais de outubro próximo. Experiente na política de bastidores, onde atua desde a eleição do ex-presidente da Ale-RO, Maurão de Carvalho, primeiro prefeito de Ministro Andreazza, como chefe de gabinete, cargo que também ocupou durante os vários mandatos de Maurão como parlamentar e na presidência da Casa de Leis durante dois mandatos seguidos, Irma é um nome em evidência na política regional. Rejeição mínima e popularidade respeitável.

Candidata? II – Após a experiência nas eleições de 2018, Irma busca novos degraus na política. Sua votação, na época, foi maior que dois deputados eleitos e, pelo que se comenta ela deverá concorrer a cargo eletivo nas eleições deste ano. Consultada sobre seu nome ser citado como pré-candidata à Câmara Federal em várias reuniões de dirigentes partidários tratando de prováveis candidaturas, Irma disse que tinha conhecimento, mas que não foi consultada. Adiantou que é parceira e discutirá toda e qualquer possibilidade de fortalecer o sistema político-partidário. Apesar de o nome (partido) não sugerir união, Irma garante, que toda e qualquer decisão da maioria terá o seu apoio, pois somente discutindo, debatendo é possível chegar a posições corretas e viáveis. Inclusive a sua pré-candidatura à Câmara Federal...

Podemos – O partido, por enquanto, presidido no Estado pelo deputado federal Léo Moraes, tem boa representatividade na Assembleia Legislativa. Cirone Deiró (Cacoal), Cássia Muleta (Jaru) e Jean Mendonça (Pimenta Bueno) formam hoje, o grupo do Podemos, na Ale-RO. A expectativa é que, a possibilidade de trocar de partido sem perder o mandato, pois a janela de migração partidária está aberta desde o último dia 3 e terminará no próximo dia 1º teremos muitas mudanças na composição do legislativo estadual. Como Léo deverá deixar o Podemos, para se filiar ao PP, que tem a deputada federal Jaqueline Cassol na presidência, o partido deverá ficar sem representante na Casa do Povo.

Republicanos – O partido que dividia com o Podemos a maioria na Ale-RO, o PRB, hoje tem o maior número de filiados entre os 24 deputados. Além de Alex Redano, presidente do legislativo estadual e regional do Republicanos, o partido ocupa mais três cadeiras na Casa do Povo com Jhony Paixão (Ji-Paraná), Alex Silva (Porto Velho) e a mais recente aquisição, Anderson Pereira, que deixou o Pros para se filiar ao Republicanos. Sem as coligações as dificuldades aumentaram para os candidatos, mas pela perspectiva de poderio de voto, e, como todos os membros do Republicanos são pré-candidatos à reeleição, o partido tem muitas chances de manter o número de cadeiras na Ale-RO, a partir de fevereiro do próximo ano. Quem viver verá...

Bianco – A morte do ex-secretário de Planejamento de Rondônia, Arnaldo Bianco, na manhã da última quarta-feira (23) comoveu a população do Estado que ele adotou e deixou ações importantes na sua passagem pelo governo do irmão José Bianco. Apenas como exemplo, citamos a arrecadação do Imposto de Circulação de Mercadorias (ICMS), que desde o governo José Bianco, é feita na entrada dos produtos no Estado. Após a administração José Bianco (1998/2003, o Estado de Rondônia nunca mais atrasou pagamento dos salários de servidores e fornecedores, graças a ações do competente amigo, Arnaldo Bianco que nos deixou fora do combinado. Nossos profundos sentimentos à Família Bianco. Que Deus o tenha, Arnaldo.

Respigo

Quem já está de volta a Porto Velho é o prefeito-licenciado Hildon Chaves (PSDB) e a primeira dama, Yeda Chaves. Hildon reassumirá na próxima semana, o cargo hoje ocupado pelo prefeito em exercício, Maurício Carvalho (PSDB) +++ A deputada estadual Rosângela Donadon (PDT-Vilhena) dificilmente permanecerá no partido para as eleições deste ano. Até o prazo final para troca de siglas partidárias sem a perda de mandato, que encerrará no próximo dia 1º, Rosângela deverá anunciar qual o seu futuro partidário +++ Bons os tempos em que era possível dormir com as janelas abertas em Porto Velho, na década de 90 e parte de 2.000. Após a inauguração do presidio federal em junho de 2.009 a violência cresce de forma deliberada na capital +++ As “saudosas” gangues, que assustavam na época, hoje seriam consideradas blocos de “trombadinhas” devido a criminalidade e a agressividade crescentes em Porto Velho. E o que mais preocupa: sem que a Polícia Militar (policiamento ostensivo/preventivo) e a Polícia Civil (investigativo) consigam amenizar a situação +++ Assaltos à mão armada estão ocorrendo até nos ônibus de transporte coletivo à luz do dia. O governo do Estado precisa investir mais, e melhor em segurança pública.

Fonte: Por Waldir Costa/Rondoniadinamica
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem