Mariana Carvalho deve disputar o Senado pelo PL do Presidente Bolsonaro


Porto Velho, RO - Diferente das informações equivocadas divulgadas na imprensa nos últimos dias, a deputada federal Mariana Carvalho foi convidada a filiar-se ao Partido Liberal (PL) e disputar uma cadeira ao Senado a convite do dirigente nacional, Waldemar da Costa Neto, e com as bênçãos do presidente Jair Bolsonaro.

Na cúpula do PL, era dada como certa a desistência do senador Marcos Rogério em concorrer ao governo pela legenda, e o partido buscou uma alternativa em Rondônia para garantir ao menos um senador.

Ocorre que após Mariana aceitar ingressar no PL, o senador Marcos Rogério bateu o pé e agora informou aos dirigentes que é pré-candidato a governador e ofereceu a vaga ao Senado para a deputada federal Jaqueline Cassol (PP), rifando definitivamente o ex-senador Expedito Junior do processo.

A disputa pelo PL deve se estender até o dia 2, prazo final para as mudanças partidárias sem o risco de infidelidade, período da chamada janela.

Plano B

Enquanto jura que é pré-candidato a governador pelo PL em Rondônia, Marcos Rogério nos bastidores preparou um plano B.

Na verdade, ele não quer perder o partido para a deputada Mariana Carvalho, mas também não quer concorrer ao governo.

A ideia, alimentada pelo ex-senador Expedito Junior, é lançar o prefeito de Cacoal, Adailton Fúria, e Jaqueline Cassol ao Senado.

A carta de renúncia do prefeito já estaria pronta, mas ele exige garantias de que após sua renúncia ao cargo de prefeito terá mesmo a vaga pelo PL.

Fonte: Rondoniagora
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem