Marcos Rogério critica Governo Marcos Rocha, mas não confirma candidatura



Porto Velho, RO - Depois de meses de silêncio, após protagonizar uma defesa intransigente do Governo Federal na CPI da Pandemia, o senador Marcos Rogério (PL) resolveu aparecer nos meios de comunicação para avisar que no “momento certo” anunciará sua decisão de concorrer ou não nas eleições deste ano.

Ele criticou o que considera “paralisia” do Estado e que a população foi enganada ao votar em “terno vazio”, cuja gestão não tem capacidade de sentar à mesa e dialogar com todos os polos da sociedade. “Rondônia precisa de alguém que não exclua a bancada, mas chame para perto. Se a bancada tem R$ 300 milhões, eu não abro mão de um centavo e vou fazer mais, o Orçamento do Estado vai acrescentar mais 300 milhões de reais, dobrar o investimento”, disse o parlamentar.

Marcos Rogério explica que tem andado o estado e ouve de lideranças da igreja, associações e entidades ligadas aos servidores públicos que boa parte quer mudança e a sua presença em Rondônia. “É muito honroso estar lá e na oportunidade que tive dei minha contribuição, mas minha prioridade é Rondônia”, enfatizou o senador.

O representante do PL elogiou a forma de gestão do ex-senador Ivo Cassol, na qual disse estar alinhado, e o chefe da Casa Civil do Governo Marcos Rocha, Júnior Gonçalves, o único secretário, segundo ele, que “pensa”, pois o resto, Rondônia não conhece.

Sobre candidatura ao Governo, Marcos Rogério mais uma vez não confirmou e garante que pronunciará no momento certo, já que não gostar de ficar em cima do muro. Mas adiantou que não comunga com a forma de administrar do Governo Marcos Rocha e não será seu aliado, como fez o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves.

Fonte: Rondoniagora
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem