Confúcio pede respeito ao MDB, que não tem nome para o governo do Estado

Em processo de federalização com o MDB, União Brasil e PSDB praticamente definiram a chapa para a disputa da eleição de outubro e nem sequer ouviram os emedebistas.

Confúcio Moura exige respeito ao MDB e seus filiados

Porto Velho, RO - Depois de praticamente exterminar as lideranças proeminentes do partido durante os seus oito anos de governo, onde não deixou ninguém crescer politicamente e no final ainda impor sua candidatura ao Senado ao ver seus aliados promovendo um verdadeiro quebra-quebra durante a convenção do partido em 2018, o ex-governador e atual senador Confúcio Moura vê o MDB sendo deixado de lado nas negociações para composição de chapas para o governo do estado e diz exigir respeito à sigla que, segundo ele, é a maior de Rondônia.

Em entrevista a um importante jornal eletrônico da Capital, Confúcio Moura disse que a relação com o governador Marcos Rocha, que foi seu secretário de Justiça e Cidadania, está distante, reclamou de isolamento por parte do governador, afirmando que isso gerou um distanciamento político e que contribuiu para que limitar algumas ações dele para o Estado, afirmando que em três anos do atual governo, tiveram apenas dois encontros. O senador reclamou que neste período, “não houve nenhum afago, nenhuma relação mais próxima, nem política, nem pessoal, o que acho uma ingratidão”, disse.

Nacionalmente o MDB caminha para uma federalização com o União Brasil e o PSDB, porém, em nível estadual, isso parece que não vai efetivamente acontecer, uma vez que recentemente União Brasil, comandado pelo Governador Marcos Rocha e PSDB, que tem no comando a Deputada Mariana Carvalho, fizeram um encontro reforçando aliança para as eleições, praticamente definiram Rocha e Ieda Chaves como candidatos em outubro e não chamaram ninguém do MDB.

Confúcio disse não ver problema nisso, já que existe um pré-acordo que prevê a federalização de União Brasil, PSDB e MDB, mas que o MDB precisa ser ouvido. "Sabemos que o candidato da aliança é o governador Marcos Rocha, mas temos gente muito competente em nossos quadros que pode ser chamada para ser vice, por exemplo", aponta o Senador.

O senador Confúcio Moura (MDB) disse na mesma entrevista que o seu partido é o maior do estado e vai estar presente no pleito. "Somos um partido forte e muito presente nas decisões para o melhor do Estado. Temos que ser respeitados", afirmou o Senador. Confúcio diz que MDB estará nas eleições, mesmo que não haja federalização e deixou claro que não vai haver imposição. “Se não houver compromisso em contrato, o MDB pode estar no palanque por força contratual, mas não efetivamente garantindo apoio. Estivemos reunidos em Ouro Preto do Oeste e coloquei minha posição. Nossas lideranças precisam participar do processo, se não for assim vou procurar alternativas e isso inclui até mesmo troca de partido", destaca Confúcio.

Da Redação

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem