Veja 5 dicas para se tornar empreendedor digital na Economia Criativa

Há possibilidades de cursos online, livros eletrônicos ou podcasts

Porto Velho, RO - O desenvolvimento e uso de plataformas digitais ao longo dos anos criaram novas profissões, como a de criador de conteúdo.

Com a monetização desta atividade, nasceu também uma nova economia: a Creator Economy ou Economia Criativa, que está relacionada aos produtos digitais, como cursos online, livros eletrônicos ou podcasts sobre os mais variados temas.

Atualmente, segundo dados da consultoria SignalFire, estima-se que haja mais de 50 milhões de criadores de conteúdo no mundo.

Graças ao relacionamento próximo com seu público e ao controle de seus clientes, esses empreendedores digitais conseguem obter renda constante transformando sua audiência em clientes e suas experiências em produtos digitais.

É uma realidade que permite que os criadores de conteúdo atuem tom temas de interesse e rentabilizem essa atividade, de maneira autônoma e com flexibilidade de horários, de qualquer lugar do mundo.

A Hotmart dá cinco dicas para quem quer entrar na economia criativa, um caminho para transformar conhecimento em produtos digitais, compartilhar experiências com outras pessoas e ganhar a vida trabalhando no que mais ama.

Escolha o tema

Como você irá trabalhar profundamente um assunto, é fundamental que seja algo em que tenha bastante conhecimento, pois só assim será possível criar algo relevante para o seu público. Há também a possibilidade de ter um parceiro para desenvolver o produto digital, o que reduz a carga de trabalho, mas pode aumentar o custo de produção.
Determine o formato

Seja podcasts, e-books, cursos online, mentorias ou comunidades exclusivas, é importante levar em consideração que o formato mais adequado depende de três fatores: os recursos disponíveis (microfone, sistema de edição, câmera, etc.); o interesse público; e a capacidade de adaptação ao tema proposto.
Conheça os produtos da concorrência

Conhecido como benchmarking, é preciso entender o que os possíveis concorrentes oferecem para trazer inovação àquele assunto e chamar mais a atenção do público para seu produto.

Defina seu público-alvo

Mesmo nos estágios iniciais, antes de colocar tudo em prática, é preciso conhecer melhor seu público-alvo: Quem vai consumir seu produto? O que essa pessoa espera? Quanto você está disposto a pagar?

Para isso, o empreendedor deve criar uma pessoa fictícia que represente quem vai comprar seu produto. A pessoa deve ter nome, idade, sexo e histórico, entre outros dados.
Determine o canal de vendas

Mais do que ofertar produtos, é importante entender em quais canais irá comercializá-los. Essa definição deve levar em conta a confiabilidade e expertise do parceiro. Junto a isso, deve ser uma plataforma gratuita e completa, como a Hotmart, por exemplo, para hospedar e vender seus produtos digitais, para que não seja preciso se preocupar com nada além de conteúdo.

Fonte: DP Redação
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem