Em Porto Velho, Ministro Onyx Lorenzoni explica Programa Nacional de Serviço Social Voluntário na Assembleia Legislativa

 Onyx Lorenzoni, ministro do Trabalho e Previdência, se reuniu com prefeitos, deputados e o senador Marcos Rogério

Porto Velho - Durante solenidade realizada no auditório da Assembleia Legislativa na manhã desta sexta-feira (11), o ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni, apresentou o Programa Nacional de Serviço Social Voluntário. A programação foi organizada pela Associação Rondoniense dos Municípios (Arom), para que os prefeitos do Estado possam conhecer a iniciativa do Governo Federal para amenizar os impactos sociais causados pela pandemia do covid-19 no mercado de trabalho.

O ministro explicou que o objetivo do programa é oferecer oportunidade a desempregados que precisam adquirir experiência profissional, participando também de cursos de qualificação. Ele destacou que a prioridade é para jovens de 18 e 29 anos, e também para trabalhadores com mais de 50 anos que estão fora do mercado há mais de dois anos. 

Em um breve pronunciamento, o senador Marcos Rogério destacou os avanços no Brasil, com a atuação do presidente Jair Bolsonaro, explicando que o país está no caminho certo. O parlamentar citou que o impacto causado na economia pela pandemia precisa ser vencido com ações como essa, desenvolvida pela União, através do Ministério do Trabalho e Previdência.

O deputado Jair Montes (Avante) disse que a pandemia ensinou uma grande lição, e que o foco precisa ser o ser humano. Ele lembrou que a Assembleia Legislativa também está desenvolvendo seu papel para a capacitação profissional dos trabalhadores, tanto que a partir do dia 16 deste mês a Casa contará com 160 estagiários, sendo 80 de nível médio e 80 de nível superior. “O primeiro emprego é importante, mas é preciso capacitação”, detalhou.

O deputado Eyder Brasil parabenizou o ministro Onyx Lorenzoni pela organização da prova de vida exigida pelo INSS. Ele afirmou ser um grande passo, que deu acalento aos brasileiros.

“Aqui em Rondônia o governador Marcos Rocha providenciou carretas para levar cursos de capacitação aos municípios, e agora vemos o projeto nacional do presidente Bolsonaro chegar ao Estado. É com felicidade que vejo o Brasil crescendo, nessa gestão patriótica que está sendo feita”, disse Eyder Brasil.

O ministro citou que o atendimento ao aposentado deve ser respeitoso, e que o técnico do INSS irá à residência do beneficiário tirar uma fotografia, para que o segurado não precise mais ir até o instituto dar a prova de vida.

A deputado Cássia Muleta (Podemos) parabenizou o senador Marcos Rogério, explicando que devido à sua atuação o presidente Jair Bolsonaro vê Rondônia com olhos diferentes. Ela também convidou o ministro Onyx Lorenzoni para vir mais vezes ao Estado. “Vejo os ministros dando atenção a Rondônia. Também parabenizo todos os prefeitos, os presentes e os que acompanham online”, acrescentou.

O deputado Ribamar Araújo (PL) disse que foi de grande importância a presença do ministro em Rondônia. Segundo ele, trata-se de um dos mais importantes do Governo Federal.

O parlamentar elogiou o projeto anunciado, pois, conforme avaliou, contempla justamente os brasileiros excluídos do mercado de trabalho, beneficiando os que não têm experiência ou os que não têm mais oportunidade de trabalhar.

O corregedor da Assembleia Legislativa, Guilherme Erse, cumprimentou o ministro em nome de todos os servidores da Casa e perguntou se há limites para acesso ao programa. Onyx Lorenzoni disse que o processo foi iniciado em diversos municípios, e que as prefeituras definem a limitação.

O presidente da Arom, Celio Lang, agradeceu ao presidente da Assembleia Legislativa, Alex Redano, ao primeiro secretário, Jair Montes, e aos demais deputados. Ele destacou a importância da vinda do ministro a Rondônia, para explicar o Programa Nacional de Serviço Social Voluntário.


Programa

O ministro Onyx Lorenzoni explicou que está sendo oferecida uma chance aos inexperientes, com uma porta se abrindo a quem não tem qualificação. Ele definiu o programa como renda, qualificação e oportunidade. A atividade, em parceria com as prefeituras, será de meio turno, com pagamento de bolsa de meio salário mínimo, transporte e seguro para acidentes pessoais.

Por semestre, o bolsista fará um curso de formação profissional, aplicado pelo Sebrae e pelo Sistema S, composto pelo Senac, Senai, Sesi e Senat. São quase 200 cursos presenciais e semipresenciais.

“Dificilmente quem não tem experiência consegue emprego, pois a vaga é dada para quem tem qualificação. Após um ano, o bolsista terá experiência e qualificação com o curso. Assim, poderá trabalhar no mercado formal”, detalhou o ministro, que depois respondeu a perguntas de secretários e prefeitos.

Onyx Lorenzoni citou que prefeitos tiraram bancos de praças para o povo não sentar, e agora se vê a necessidade de tomar sol para fortalecer o organismo contra o coronavírus. Ele lembrou de ações do Governo Federal, como o auxílio emergência, que atendeu mais de 60 milhões de pessoas, e afirmou que 3,4 milhões de empregos foram gerados durante a pandemia, apesar do fechamento do comercio “e da conversa de que é preciso fechar tudo, porque a economia a gente vê depois”.


Fonte: Ale/RO

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem