Dinheiro esquecido: mais de 16 milhões com valores a receber ainda não fizeram consulta no site do BC

Quase 60 milhões já consultaram se têm valores esquecidos. Primeira fase de plataforma abrange R$ 4 bilhões a serem devolvidos para 26 milhões de brasileiros e 2 milhões de empresas. Oito em cada 10 consultas não encontram saldo.


Porto Velho, RO -Mais de 16,7 milhões de brasileiros e empresas com dinheiro 'esquecido' em bancos ainda não realizaram a consulta no novo site do Banco Central (BC).

Na primeira fase do SVR (Sistemas de Valores a Receber), foram liberadas as consultas a R$ 4 bilhões. O montante inclui valores a serem devolvidos para 28 milhões, sendo 26 milhões de pessoas físicas e 2 milhões de pessoas jurídicas, segundo o BC.

Até as 12h desta terça-feira (15), 59.964.368 clientes, pessoas físicas e empresas, tinham feito consultas no sistema para saber se têm algum dinheiro esquecido. Desse total, segundo o BC, 11 milhões de contas de pessoas físicas e 222 mil contas de pessoas jurídicas tinham algum alguma quantia a receber. Outros 48,7 milhões não tinham saldo.

Ou seja, 81%, ou 8 em cada 10 consultas, não encontraram valores a receber.
A consulta e resgate são feitos exclusivamente pelo site https://valoresareceber.bcb.gov.br/, lançado nesta semana pelo Banco Central.

Balanço das consultas, até 12h de 15/02

  • Pessoas físicas: 58.806.854
  • PF com saldo: 11.001.451
  • PF sem saldo: 47.805.403
  • Pessoas jurídicas: 1.157.514
  • PJ com saldo: 222.166
  • PJ sem saldo: 935.348
  • Total geral de consultas: 59.964.368

  • Qual é o valor?
  • O primeiro acesso ao site do BC permite ver se há dinheiro a receber, mas não mostra o valor a ser devolvido. Ao fazer a consulta, o cliente do banco recebe uma data e período para consultar o saldo e solicitar o resgate.
  • O Banco Central não divulgou o valor médio esquecido nos bancos ou detalhes sobre a quantia que a maioria dos beneficiários irá receber. Informou apenas que os saldos "variam muito entre os beneficiados".
  • Segundo o Banco Central, os clientes precisam do CPF, no caso das pessoas físicas, e do CNPJ, no caso das empresas, para consultar a existência de recursos para saque.
  • A página vai informar uma data para consultar os valores e solicitar o saque – anote esta data
  • Após o acesso, consulte o valor e solicite a transferência
Ao fazer esta primeira consulta, o cliente do banco recebe uma data e período para consultar os valores e solicitar o resgate do saldo existente. As datas são agendadas de acordo com o ano de nascimento da pessoa ou da criação da empresa
Considerando o montante de R$ 4 bilhões desta fase 1 informado pelo Banco Central e o total de 28 milhões de beneficiários, incluindo CPFs e CNPJs, o valor médio a ser devolvido é de apenas R$ 142,85 por pessoa ou empresa.

Como fazer a consulta e pedir o resgate
Acesse o site https://valoresareceber.bcb.gov.br/

  • Segundo o Banco Central, os clientes precisam do CPF, no caso das pessoas físicas, e do CNPJ, no caso das empresas, para consultar a existência de recursos para saque.
  • A página vai informar uma data para consultar os valores e solicitar o saque – anote esta data
  • Após o acesso, consulte o valor e solicite a transferência

Ao fazer esta primeira consulta, o cliente do banco recebe uma data e período para consultar os valores e solicitar o resgate do saldo existente. As datas são agendadas de acordo com o ano de nascimento da pessoa ou da criação da empresa.

Fonte: G1

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem