Bolsonaro diz a empresários que ministros do STF não devem “esticar mais a corda”



O presidente Jair Bolsonaro (PL). | Foto: Isac Nóbrega/PR

Porto Velho, RO - O presidente Jair Bolsonaro (PL) discursou nesta quarta-feira (23) para empresários em evento promovido pelo BTG Pactual. O mandatário citou 16 pontos com supostas ameaças ao país, caso outro candidato ganhe as eleições.

Entre os pontos criticados por Bolsonaro, estavam medidas defendidas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a economia, caso volte ao poder, como a revogação das reformas da previdência e trabalhista.

"O outro lado defende tudo isso. Como estaria a economia do nosso Brasil? Há alguma diferença entre nós, ou algum dos senhores vai falar que está tudo resolvido, que não tem problema? O que vier a gente vai interagir e o Brasil vai para frente?", disse o presidente.

O chefe do Executivo defendeu que o mercado assuma a "responsabilidade" ao se posicionar nas eleições. "Responsabilidade é com a vida, com a liberdade, com o futuro do seu país e nós sabemos o que vai acontecer com essa pátria se esses bandidos voltarem pra cá", disse. Ele voltou a criticar também os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) durante o evento.

"Não vai ser o chefe do Executivo que vai jogar fora das quatro linhas [da Constituição], mas dois ou três que não estiquem a corda. Alguns poucos dois ou três acham que não têm limites e que ficam brincando de nos controlar, ferir a liberdade de expressão, prender deputados, desmonetizar páginas na internet, em querer botar freio na nossa liberdade de discutir eleições pelas medidas sociais.

Onde vamos chegar? Se temos um sistema eleitoral que você pode não comprovar que é fraudável mas não tem como comprovar também que não é fraudável", disse o mandatário.

Os ministros da Economia, Paulo Guedes; da Casa Civil, Ciro Nogueira; e da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, acompanharam o evento. Os pré-candidatos à presidência Ciro Gomes (PDT), Sergio Moro (Podemos) e João Doria (PSDB) também estiveram no evento. Lula não aceitou participar.

Fonte: Por Gazeta do Povo
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem